Três salas é o título da obra que a artista Janice de Piero apresenta na Casa Amarela da Vila Romana.

O projeto foi idealizado com a intenção de ocupar os três cômodos pertencentes à casa e criar para cada espaço uma identidade particular.

As três salas estabelecem estreitamentos sensíveis entre casa, corpo e alma.

A primeira sala, Entre Azuis, percorre poeticamente lugares de força, de afeto e de imaginação. Há nesta sala três móveis: uma cômoda que guarda água de anil em suas gavetas, uma cristaleira que guarda nuvens e um sofá-livro que serve para assentar palavras. Numa das paredes há um livro para aguar... O título da obra é Conta? Em gotas... Desenhos, objetos e textos filosóficos dão intensidades ao ambiente.

Também nesta sala há um livro coletivo, cujo nome é Outras Salas. Este livro foi criado a partir de textos e poemas de mulheres de diferentes profissões e idades. Ele foi idealizado pela doutora Cibele Lopresti Costa, professora de literatura e ilustrado pela fotógrafa Soraia Pierrot com imagens pertencentes à casa.

A segunda sala, Casa Úmida, é uma instalação composta por três objetos singulares e femininos que discorrem sobre discursos amorosos. Essa obra foi apresentada em 2009 na Galeria Cubo em Barcelona (cubo.com.es).

A terceira sala, Transparências: duas mulheres e um homem é ocupada por móveis e objetos de ateliê. Três fotografias, três objetos e três desenhos compõem a narrativa das transparências. Um pequeno fragmento de texto do livro "Seis propostas para o próximo milênio", de Ítalo Calvino, propicia reflexões sobre vida, permanências e pertencimentos.

Fotos: Soraia Pierrot

Três Salas

© 2018. Casa Amarela da Vila Romana - São Paulo