Janice de Piero

Nasceu na Vila Romana cercada por parentes e vizinhos de origem italiana, seu bisavô, Angelo de Bortoli, foi um dos pioneiros na ocupação da região.

Criou vínculos e afetos profundos junto a essa comunidade.

Estudou artes plásticas na Faculdade de Belas Artes, São Paulo, dentre suas produções destaca-se a instalação Casa úmida, exibida na Galeria Cubo, em Barcelona, em 2009.

 

Em 2011, realizou a performance A caçamba da vez: crítica ao espetáculo imobiliário, criada a partir de material encontrado no acervo do Museu da Imagem e do Som de São Paulo/MIS-SP, sob orientação de Nelson Brissac.

A performance foi uma manifestação coletiva contra a feroz especulação imobiliária

e ação das incorporadoras que têm tomado e acelerado as transformações por que passa a cidade.

Desde 2013, ocupa com exposições a casa que foi construída por seu bisavô em 1921

e que se tornou símbolo de resistência na Zona Oeste paulistana, a Casa Amarela da Vila Romana, transformando-a em lugar de arte e de encontros chamados pela artista de Coabitações.

 

Atua como arte-educadora aliando as experiências de artista, ativista social e docente.

Atualmente, a casa-obra se percebe ampliada, expandida, propõe reflexões sobre sua existência e seu entorno, resgata memórias, questiona o presente, agencia encontros e processos vivenciais com a comunidade a partir de projetos relacionais.

Principais exposições e performances.

2019, Onde a Casa Mora? Projeto relacional com a comunidade do bairro - crítica à especulação imobiliária. Na Casa Amarela da Vila Romana.

2018, Virtudes das Águas Sinceras. Exposição na Casa Amarela da Vila Romana com fotografias, objetos e vídeo "Virtudes das cozinhas vizinhas" - obra relacional. 

2018, Três Salas. Exposição Individual na Cara Amarela da Vila Romana: sala 1 - Entre Azuis, sala 2 - Casa Úmida, sala 3 Transparências: duas mulheres e um homem.

2017/16, Interiores Afetivos. Instalação na Casa Amarela da Vila Romana. Parceria com Sérgio Régis Martins.
2015, De casa a caso. Instalação na Casa Amarela da Vila Romana.
2013, Lugar Mítico. Exposição individual - objetos e assemblages na Casa Amarela da Vila Romana.
2014, Performance como resistência: a coabitação na Casa Amarela, na Vila Romana. Parceria com o Músico Loop B.
2014, Coabitação na Casa Amarela da Vila Romana. Encontro com Beth Moysés e Fernanda Carlos Borges. 
2013, Coabitação na Casa Amarela da Vila Romana - Histórias
2011, Performance. A Caçamba da Vez: crítica ao espetáculo imobiliário.
2010, Ar[t]cevia Internacional Art Festival –Um intero museo su una parede. Itália
2009, Galeria Cubo – Barcelona. Exposição individual “Casa Úmida”. 2008, Galeria Cubo – Barcelona. Exposição coletiva “Pequeños rituales domésticos”.
2006, 11º Salão Paulista de Arte Contemporânea.
2006, Exposição Coletiva - Galeria de Arte Casa da Xiclet - “Feliz Aniversário Nelson Leirner”
2005, Exposição Coletiva - Galeria de Arte Casa da Xiclet – “EL Cid”.
2002, Funarte – Objeto Instalação. Exposição individual.
2002, Exposição Coletiva - Galeria de Arte Casa da Xiclet – “Eu quero ser Nelson Leirner”.
2001, 29º Salão de Arte Contemporânea de Santo André. Prêmio Aquisição.

© 2018. Casa Amarela da Vila Romana - São Paulo